Intervenção: O Renascimento (Atividade) – 2°E

Por Fernanda Martins e Márcia Campêlo

O Renascimento

O Renascimento nasceu e atingiu maior expressividade na Itália e pode ser caracterizado como uma tendência (ou movimento) cultural laica, racional e cientifica que se estendeu do século XIV ao XVI. Inspirando-se na cultura grego-romana, rejeitava os valores feudais a ponto de considerar o período medieval a “Idade das Trevas”.

Para os homens renascentistas, a época obscura seria abolida por um “renascimento” cultura posterior, justamente o momento em que estavam vivendo.

O Renascimento não foi o simples “renascer” de valores da Antiguidade clássica, mas que o resgate da cultura grego-romana e o abandono de elementos medievais eram feitos segundo interesses da burguesia ascendente.

O Humanismo foi elemento principal do renascimento, o sentido de valorização do ser humano, criação privilegiada de Deus. E surge então o Antropocentrismo renascentista, que tinha a idéia de homem como centro do universo. Onde se opõe a idéia de Teocentrismo medieval, que tinha Deus como centro de todas as coisas, sendo o homem um ser inferior, corrompido pelo pecado.

Assim o homem passa a ser valorizado como ser racional dotado com o dom divino da razão, sendo capaz de interpretar e conhecer sua natureza. Sendo certamente esse racionalismo, que explica o desenvolvimento, na época, dos métodos experimentais e da observação cientifica.

O homem durante o renascimento foi denominado como humanista, pois dominava vários campos do saber e do conhecimento. Leonardo da Vinci é um bom exemplo desse novo homem: ele foi, em diferentes épocas da vida, arquiteto, mecânico, urbanista, engenheiro, fisiologista, químico, escultor, botânico, geólogo, cartógrafo, físico, precursor da aviação, da balística, inventor do escafandro e do pára-quedas e também um dos maiores mestres da pintura italiana desse período e talvez um dos maiores que a humanidade já produziu.

Da Vinci não era uma exceção, mas um exemplo bem-sucedido do ideal de todo intelectual renascentista: tornar-se um sábio, dotado de uma cultura vastíssima, dirigida para as mais diversas áreas do conhecimento humano.

No campo da astronomia, são fundamentais as contribuições de Kepler, Copérnio, Bruno, Galilei e Brahe, demonstrando que o planeta Terra não se encontrava no centro do universo e, sim, girando em trono do sol.

Na medicina, destacam-se Miguel de Servet, com seus estudos de micro cirurgia sanguíneos; Falópio, que descreveu os órgãos genitais internos femininos; e Paracelso, com seus estudos sobre drogas medicinais.

Os pensadores, os reformadores humanistas provinham de início de famílias abastadas, mas, com o desenvolvimento da cultura renascentista, passaram a surgir também das famílias modestas.

Pintores, escultores e escritores não conseguiam ainda viver exclusivamente da venda de suas obras. O consumo de seus trabalhos pelos mercadores ricos não era suficiente para mantê-los. Dessa forma, muitos humanistas empregaram-se como secretários ou tutores nas casas de mercadores ou príncipes da nobreza. E, embora fossem entusiásticos reformadores do mundo e fanáticos pioneiros do progresso, sua participação política estava ligada aos grandes potentados (poderosos) da época.

 

Atividade

1°- Através desse resumo defina o homem renascentista, apresentando quais foram suas principais características. Cite exemplos de homens renascentistas.

2°- Quais são as diferenças do período renascentista para o período anterior denominado como medieval?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s