Intervenção: Reforma e Contra Reforma Religiosa (Atividade) – 2°E

Por Fernanda Martins e Márcia Campêlo

Reforma e Contra Reforma Religiosa 

           Uma profunda crise abalou a Igreja Católica no seculo XVI. A indisciplina e a corrupção do clero haviam gerado descrença e repulsa entre os fieis. Somando a outros fatores isso provocou uma grande divisão na Igreja Romana. Esse movimento foi chamado de Reforma. A reação da Igreja Católica ficou conhecida como Contra – Reforma.

As causas da Reforma se deram em meio as transformações econômicas, politicas, sociais e culturais que ocorreram na passagem da Idade Média para a Moderna. A Igreja Romana estava em crise, a burguesia crescia em importância e o renascimento cultural despertava a liberdade critica.

        Fatores religiosos: A Corrupção do clero religioso e o comércio de relíquias sagradas. Além do Comércio fraudulento, a Igreja passou a vender também, indulgencias, isto é, o perdão dos pecados.  A Ignorância do clero, onde a maior parte dos sacerdotes desconhecia a própria doutrina católica e demonstrava absoluta falta de preparo para funções religiosas. O aumento dos estudos religiosos.  Essas ideias contrariavam a posição da Igreja, baseada em Santo Tomás de Aquino, que dizia o seguinte: são a fé e as boas obras que conduzem à salvação.

        Fatores socioeconômicos: A Igreja católica durante o período medieval condenava o lucro excessivo (a usura) e defendia o preço justo. Essa moral econômica entrava em choque com a ganância da burguesia.

        Fatores políticos: Com o fortalecimento das monarquias nacionais, os reis passaram a encarar a Igreja, que tinha sede no Vaticano e utilizava o latim, como entidade estrangeira que interferia em seus países. A noção de instituição universal da Igreja Católica Romana  entretanto, perdia força, pois crescia o sentimento nacionalista. A Reforma Protestante correspondeu a esses interesses nacionalistas. Exemplo: a doutrina cristã dos reformadores foi divulgada na língua nacional de cada país e não em latim, o idioma oficial da Igreja. Tudo isso levou à chamada Reforma , deflagrada por Martinho Lutero (Luteranismo) na Alemanha. A ele se seguiram João Calvino (Calvinismo) e Henrique VIII (Anglicanismo) que faria eclodir a última revolta do período das Revoltas Protestantes.

       Contra Reforma: Em 1545 realizou-se o Concilio de Trento, que duraria até 1563 e pelo qual a Igreja conseguiu provar que ainda era bastante poderosa para deter as reformas que haviam se alastrado pela Europa. Dentre uma série de medidas tomadas no Concílio podemos destacar o fortalecimento da autoridade do Papa e o surgimento de novas ordens religiosas (como a Companhia de Jesus). O Concílio decidiu também, criar regras para o clero, os padres deveriam estudar em seminários, estudando o catolicismo a fundo, coisa que não acontecia anteriormente, e estabeleceu-se um limite mínimo de idade para a ordenação: 25 anos para padre e 30 para bispo. Foi estabelecido também, que a Bíblia só poderia ser interpretada pela Igreja e foram mantidos os cultos das imagens e da Virgem Maria.  Após a Contra Reforma ou Reforma Católica o papado havia se fortificado e a Companhia de Jesus, fundada por Inácio de Loyola em 1543, tornou-se a escola dos filhos da nobreza o que ajudou a fortalecer ainda mais a Igreja.

Atividade 

         1°)   Identifique os impactos sofridos Igreja Católica durante o processo da Reforma Religiosa, e quais medidas a Igreja Romana tomou no movimento da chamada Contra Reforma.

        2°)   A Arte Barroca foi um importante instrumento da Contra Reforma. O etilo artístico do Barroco transformou-se em um complemento altamente persuasivo para a propagação da fé, doutrina católica, onde o clero romano procurava transformar a liturgia religiosa em um verdadeiro espetáculo sensorial, capaz de atrair mais seguidores. Todas as artes concorriam para a criação de uma “obra total”, unindo arquitetura, música, pintura, escultura e até mesmo teatro em um rico repertório simbólico e dramático, que se destinava a emocionar e incrementar a devoção.

Os artistas, sendo principalmente os pintores, eram bancados, em boa parte, pelo clero católico. As obras dessa época procuram refletir justamente cenas religiosas em que se busca comover o espectador, seja por meio de representações horrorosas, sublimes e até mesmo violentas e chocantes, sendo a ser consideradas exageradas, com abundante exagero de formas, pedras preciosas, cores em contraste, expressões e movimentos, sempre destacando cenas religiosas que procurassem comover, para que o espectador fosse convencido a permanecer ou retornar ao cristianismo.

  (1. Crucificação de São Pedro, Caravaggio)

 ( 2.  G. F. Guercino, Anjos velando o Cristo morto, 1618 )

                Questão: Considerando e analisando o texto e as imagens acima, explique como essa arte barroca influenciava no que era pregado pela Igreja Católica, e os impactos que estas obras tinham sobre o público de espectadores a que eram destinadas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s