Intervenção 1º ano A – “Mesopotâmia”

No dia 13/09 foi proposto pela profª Lidia uma apresentação por meio de um material didático em forma textual da civilização mesopotâmica, sua diversidade de povos e determinações sociais e geográficas. O intuito era de situar os alunos do 1º ano A no contexto histórico temporal em que situavam tais povos. Segue – se o material didático expositivo qual foi preparado e utilizado pelos bolsistas Frederico Menezes e Aramísio Antunes.

Mesopotâmia “Terra entre Rios”

 Introdução Histórico Temporal

A Mesopotâmia, como a própria tradução do nome indica, era uma região situada

entre dois rios, nomeadamente o rio Eufrates e o rio Tigre. A capital da Mesopotâmia era a Babilónia, tendo de seguida como cidades principais, Ur e Susa. Por se encontrar no meio de dois rios, o seu solo era fértil proporcionando condições ideais para o desenvolvimento da agricultura. A sua localização também proporcionava as atividades de pesca e da pecuária. Desta forma o povo vivia essencialmente do cultivo, criação de gado, pesca e comercialização de bens. Situada no actual Irão, a Babilónia encontrava-se sensivelmente 96,56 km a sul da atual cidade de Bagdad. Podemos visualizar nos seguintes mapas as localizações geográficas das cidades acima mencionadas.

Mesopotamia-crescente-fertil

Os Vários Povos

A Mesopotâmia era governada através de várias aldeias, que à medida do seu

crescimento se tornaram cidades-estado. Sendo uma terra de solo produtivo, encontravase bastante desenvolvida ao nível da agricultura e comércio, o que se traduzia em toda a sua atividade financeira. Consequentemente, esta região produtiva foi alvo de cobiçada ao longo dos milénios por diversos povos.

Tal cobiça deu origem a numerosas conquistas, tendo sido ocupada por muitos povos ao longo dos tempos. Ao contrário do que poderíamos esperar (com base no que aconteceu na História mais recente da Humanidade), à medida que as várias ocupações se iam realizando, a cultura do povo, em vez de dizimada e oprimida, era salvaguardada e acolhida como uma riqueza, pelos novos habitantes. Uma das realidades que mais sustenta esta percepção é o facto de todos esses povos, apesar de cada um ter o seu dialecto próprio, terem partilhado da mesma escrita.

Esta escrita denominou-se cuneiforme devido a ser realizada em placas de barro, sendo por isso necessária a utilização de estiletes, que tinham o formato de cunha. A conservação de uma única escrita ao longo de tantas conquistas evidencia a unidade cultural que aí vigorava, o que nos permite hoje falar da civilização mesopotâmica ou, de forma equivalente, da civilização babilónica. Desta forma não é necessário referir constantemente qual dos povos ocupava a região num determinado momento.

Podemos contudo listar, por ordem cronológica para facilitar a compreensão do  desenvolvimento da história desta Civilização, alguns dos povos que a ocuparam. Assim sendo, podemos destacar:

• Por volta de 4000 a.C. a Mesopotâmia era habitada pelos Sumérios;

• Em 2400 a.C. aproximadamente, foi conquistada pelos Acádios, sendo posteriormente conquistada por uma série de povos, de entre os quais podemos enumerar os Elamitas, Amorritas, Hititas, Cassitas, Assírios e Medos.

• Em 539 a.C. foi conquistada pelo rei da Pérsia, deixando de estar em seu poder a partir de 330 a.C.

• Em 330 a.C. foi conquistada por Alexandre o Grande, o qual naquele tempo tentava expandir e unificar todos os países vizinhos, por forma a obter um só estado, dividido e governado através de várias cidades-estado, que seguiriam todas um mesmo esquema político de acordo com o que o rei proferisse.

• Ficou nesse momento a fazer parte do território Grego, integrando-se no que

hoje denominamos a Grécia Helenista.

• Contudo esta dependência perdeu-se sete anos mais tarde, aquando da morte do seu conquistador. Alexandre, não conseguia deixar de tentar conquistar novos territórios, o que ia contra o facto do seu exército estar exausto e saturado de se encontrar longe das suas famílias e em digressão há já sete anos consecutivos. Alexandre faleceu após uma batalha sangrenta travada na Índia, a seguir à qual tomara a resolução de voltar com os seus homens às respectivas casas.

• Quando Alexandre faleceu, o seu império foi dividido em quatro grandes áreas e entregues cada uma a um dos seus melhores generais. A área relativa à Mesopotâmia foi entregue ao general Selêuco, daí o período de 300 a.C. até à era cristã ser denominado por Período Selêucida.

images

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s